ImagemUma campanha foi iniciada na cidade de Dotnetsk após o sucesso de “tomada pacífica” da região da Península da Criméia. Ativistas radicais pró-rússia e agentes infiltrados estariam simulando um “CLAMOR POPULAR” pelo referendo similar o realizado em 15 de Março na Criméia que provocou repulsa de 13 dos 15 estados-membros do Conselho de Segurança da ONU e toda a comunidade internacional. Mesmo assim, a campanha de ocupação mental de Dotnetsk cresce também em outras regiões da Ucrânia onde há grande presença da língua russa. 

No mapa abaixo, as regiões originárias dos mais recentes votos. 

O poderio bélico russo tem sido uma estratégia para impressionar a população alvejada por intensas campanhas em favor da ocupação de mais um território da Ucrânia que se mantém indefesa e silenciosa. Enquanto isto as bases militares permanecem sendo dizimadas e a fronteira da Ucrânia tende a ir recuando até kyev, o último alvo russo.

Uma pesquisa online começou a latejar na internet através do site “theranking” tentando expôr de forma mais concreta os boatos correntes. O detalhe é que durante o referendo da Criméia pelo menos 80 soldados russos apoiados por paraquedistas e 4 helicópteros e tanques e outras viaturas russas ocuparam a estação de gás em Dotnetsk, na fronteira Leste da Ucrânia. 

Anúncios