Os militares ucranianos acabaram ficando no vácuo da ocupação russa e não tiveram tempo para saber como se proceder, a não ser tomar conta do patrimônio militar da Ucrânia na Criméia. Nesta terça foram surpreendidos com violenta reação das tropas e milícias de “Auto-defesa” que invadem bases militares, incluindo o Quartel-general da Marinha.

Simferopol-Ukraine-Map
Mapa da Criméia em vermelho – Wikipédia Creative Commons

Por Saulo Valley e “Resistência da Informação da Criméia” – Rio de Janeiro, 18-03-2014 as 15:44 GMT-3

Além de maquinário, atiradores russo foram reportados como tendo matado 1 soldado ucraniano, e outros dois ficaram gravemente feridos e a informação é confiável. De acordo com nossas fontes na região, a capital Simferopol vive momentos de tensão com o crescimento da violência russa sobre os militares ucranianos remanescentes. De acordo com as informações recebidas da Criméia, as residências estão sendo invadidas pela milícia russa que visa a expulsão dos familiares de militares aposentados da Ucrânia na região. Uma sequência de ações violentas e tiroteios aconteceu há pouco em pelo menos 3 lugares diferentes.  A informação foi confirmada pelo Ministério do Interior da Criméia como tendo 1 mortos e 2 feridos. De acordo com as fontes, os milicianos atacavam uma base militar em Simferopol. Havia um atirador russo na janela de um edifício na frente do quartel.  A milícia russa prendeu todos os militares que estavam na base, e foram apreendidos também seus documentos e dinheiro.

Cresce também as expectativas de confronto entre russos e ucranianos nos quartéis na região de Sebastopol. Militares se mostram prontos para revidar ataques russos.

Anúncios