By SLonoed (Танки в городе) [CC-BY-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by/3.0)], via Wikimedia Commons
By SLonoed (Танки в городе) [CC-BY-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by/3.0)%5D, via Wikimedia Commons

Choque de ordem na nova Criméia. O dia amanhece e as forças russas vão para as ruas revistar veículos e pedestres. A instauração de regime militar ou Lei de Emergência?

Como é peculiar a ditaduras, o povo que já vivia uma vida difícil agora deverá se adaptar também ao cerco militar permanente e à convivência com tropas, viaturas militares e armamentos pesados por todos os lados. A Nova Criméia não teria a marca da Rússia se não tivesse um poderoso arsenal de guerra russo, e Putin que prometeu investir 3 Bilhões na região, já começou trazendo os poderosos Mísseis S-300 (Tido como o mais poderoso do mundo de sua categoria) e um comboio com outros 24 veículos militares carregados de material de logística militar.  Já no dia 15 de Março, justamente no dia do referendo, um trem carregado com vasto material militar descarregou na estação de trem da cidade de Kerch. Contatos com militares e testemunhas oculares no local disseram que o trem trouxe um batalhão de engenharia inteiro para a Criméia. Citando o site ucraniano “Nuina” que disse que:

“Com a divisão chegou equipamentos de engenharia – 4 tratores blindados, geradores à diesel portáteis, caminhões-tanques e 4 veículos “UAZ”. Por volta das 18:00.”

No primeiro dia da “Nova Criméia” os residentes foram ao banco e tiveram a primeira surpresa: Descobriram que não poderão sacar seus rendimentos com a nova ordem. A confusão gerada pela tomada da Criméia afetou negativamente as contas bancárias de quem dependia do estado para sobreviver. Neste caso, a Ucrânia. Sem salários, os residentes não encontram solução já que os bancos não se organizaram ainda com a nova administração do dinheiro, e muito menos das contas: Quem paga o quê à partir de agora? O dinheiro está bloqueado e os bancos não funcionaram neste dia. Não se sabe quando o funcionamento estará normalizado.

Enquanto isto o governo distribui bandeiras e organiza festas de comemoração pela maior vitória da história de todos os referendos da história global: 125% da população votou “SIM” para a Federação Russa. Citando uma fonte ligada ao grupo “Resistência da Informação” que disse que nesta segunda um grupo de “auto-defesa” (importado da Rússia na última semana), foi visto expulsando uma família de um militar da ucrânia de seu apartamento na aldeia de Kersh. De acordo com a fonte a gangue se localiza na região de Feodosyia.

Anúncios