Saulo Valley Press

"O Observador do Mundo"

ONU fracassa em proteger a Criméia, a Ucrânia e a Síria.

Deixe um comentário

A Organização das Nações Unidas bem que demonstra “esforço” mas não conseguiu se mobilizar no tabuleiro. No jogo político. A Rússia tem provado que é superior e que basta ter a China ao seu lado para inviabilizar qualquer tentativa da ONU para atrapalhar seus planos bons ou maléficos. Não importa. A verdade é que a Síria neste sábado completou 3 anos de crise política e esta situação só chegou ao ponto que chegou com o notável envolvimento do governo russo, mantendo assim seu capital de giro no oriente médio, com as fartas vendas de AK47, mísseis, Caças, helicópteros de combate e tanques, entre outros produtos e serviços, como inteligência militar, além de escutas e vigilância das comunicações. 

NATO_Ministers_of_Defense_and_of_Foreign_Affairs_meet_at_NATO_headquarters_in_Brussels_2010

NATO_Ministers_of_Defense_and_of_Foreign_Affairs_meet_at_NATO_headquarters_in_Brussels_2010 _ C.Commons Wikipédia.

O pacote de serviços russos tem favorecido aos bandidos do Oriente Médio e em especial aos ditadores. Sabendo-se desta realidade, a ONU mantém um estatuto onde o próprio réu em condição de estado-membro tem poder de voto e de veto! Uma absurda realidade que prova que a razão da “Nações Unidas” existir à princípio seria a de “proteger os povos de ditadores”… Mas na prática os ditadores estão encontrando na ONU um verdadeiro abrigo. É assim fazendo com que possíveis réus do Conselho de Segurança e até mesmo do ICC/TPI (Tribunal Penal Internacional) simplesmente fiquem livres de condenação, desde que façam parte de alguma cargo nos Direitos Humanos da UNICEF ou UNESCO.  Não é à toa que os países mais citados em crimes contra Direitos Humanos e Internacionais, com acusações até de extermínios em massa, massacres, crimes contra-humanidade entre outros, estejam assentados na cadeira de Direitos Humanos da UNESCO ou UNICEF.

Tudo não passa de um jogo de imunidade que na prática, cada ditadura tem a proteção que pode pagar.

Neste mesmo clima de frustração e de injustiça dominante, os povos da Síria, da Criméia e da Ucrânia se congratulam e já demonstraram sentir-se forçados a conviver até o fim de suas vidas; ou até que algo economicamente mais interessante desvie a atenção do opressores e os deixem em paz. Este é mesmo um mundo canibal, cuja lei do mais forte hoje é protegida por leis internacionais vigentes.

Uma vergonha que não passa com o tempo. Daqui a cerca de 7 horas o povo da Criméia estará no paredão. Servindo de fantoche para validar a invasão russa, sem que primeiro tenha tido o direito de escolher se vota ou não. Um referendo repleto de pessoas que falam o mesmo idioma mas que não são do mesmo país e não compartilham as necessidades da comunidade da Península da Criméia. Daqui a mais 32 horas a Criméia poderá ser uma nova Síria.

Novos atos de violência por parte de russos manipulados por mentiras importadas de Moscow, tem sido praticados contra a população ucraniana, que manteve uma convivência saudável com os russos por cerca de 50 anos. No rescaldo das ações do regime russo, a Ucrânia marcha para ser a nova Geórgia.

Citando o grupo “Resistência da Informação” como fonte que disse que vê com sinal negativo o silêncio das autoridades ucranianas sobre os acontecimentos dos últimos dias na cidade de Dotnetsk, e mais ainda sobre os recentes carregamentos russos para a região de Oblast de Kherson. O Coronel Dmitry Tymchuk disse há pouco, em um desabafo demonstrando total sensação de impotência das tropas da Criméia e Ucrânia que:

Um grupo de cerca de 70 militares russos chegou à aldeia de Arabatskuû na pequena região de Kherson. Na parte de trás da fronteira ucraniana, onde os guardas e assumiram as posições perto da estação de gás.” De acordo com o oficial, “a tropa era apoiada por 4 helicópteros e 3 veículos blindados de combate“. Ele disse ainda que a região é “inundada de paraquedistas” ucranianos; “Mas o fato é que, por razões bastante incompreensíveis a estação não foi protegida“.

…Da mesma forma que os guardas da fronteira da Criméia e dos quartéis receberam ordens expressas para abaixarem as armas e se recolher aos aposentos, diante da aproximação das tropas russas (no ato das primeiras invasões no início de Março até os dias de hoje). Ordens expressas que só aumentam a informação de que políticos poderosos e militares de alto escalão estão muito mais compromissados com o Regime russo que com seu país.  A impressão que se tem é que a Ucrânia já foi vendida. Resta ao povo da Criméia e Ucrânia orar para que um sentimento de bondade alcance o coração de Putin que decida pela ocupação pacífica e que não entregue as populações e suas diferentes etnias nas mãos dos bárbaros criminosos assassinos e cruéis que trouxe consigo para a região.

Autor: Saulo Valley

Jornalista da Web, repórter, escritor, poeta, radialista, cinegrafista, fotógrafo, Videoprodutor, músico, compositor, modelador 3D, Mestre de Kung Fú e instrutor de Boxe Chinês. Os fatos mais atuais sob olhar analítico do "OBSERVADOR DO MUNDO". Acesse Saulo Valley Post in http://paper.li/f-1326286418 ou http://saulovalley.blogspot.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s