A situação parece uma brincadeira de gato e rato. De um lado o ditador genocida Bashar Al-Assad. De outro, as Nações Unidas representada pelos Observadores Internacionais implantados no país para verificar e garantir o acordo do cessar-fogo ora firmado entre as partes. Na prática, os Observadores estão deixando de enxergar massacres realizados quase que diante de seus olhos.
Anúncios