Saulo Valley Press

"O Observador do Mundo"

China domina comércio lucrativo de armas de brinquedo e verdadeiras por todo mundo.

Deixe um comentário

A China é uma potência emergente, apesar de seu poderio. Ela chegou de repente, depois que adotou a estratégia de quebrar e explorar todas as espécies de patentes e atrair indústrias estrangeiras para seu território a fim de negociar a mão-de-obra escrava local “legalizada”.

Museu Militar da China foto cortesia de Nicolas Rupcich

Museu Militar da China foto cortesia de Nicolas Rupcich

Por Saulo Valley – Rio de Janeiro, 03 de Outubro de 2011 – 07h21min. – Atualização: 10h52min.

O fato de um país ser poderoso, ou grande, não significa que ele esteja sempre com a razão. Enquanto o mundo ocidental se esforça para viver um período de paz, depois de tantas guerras, principalmente no Oriente Médio, o governo da China tem se mostrado empolgado com a descoberta de um “mundo novo” de consumidores e infinitas possibilidades de negociações bilaterais entre países que antes eram rejeitados pela própria China.

Deslumbrado com o mundo capitalista (sem perceber que este sistema econômico já está em velocidade máxima para o declínio) o país de Mao Tse Tung, quer crescer à todo vapor. Atraindo impressionados parceiros, ela ainda sim acabou se tornando no maior mercador da morte que o mundo já viu.

Crianças iraquianas e o derrame de armas chinesas de plástico - Autor desconhecido

A começar pelos brinquedos. Cópias fiéis das armas de guerra utilizadas por grupos terroristas são distribuídas por todo o mundo árabe, infernizando e influênciando as crianças de ambos os sexos, tornando-as consumidoras em potencial para as verdadeiras armas que já estão disponíveis bem próximo de suas residências, num futuro não muito distante.

O país que mais dissemina a cultura de armas de fogo pelo mundo é os Estados Unidos através de Hollywood, mas o país que mais tem dado a experiência prática das armas de fogo a crianças, jovens e adultos atualmente é, com certeza a China, embora esta mesma cultura não seja praticada em seu próprio território.

Toy Guns  "This is a fraction of the toy guns that were at a booth at the Lancaster Flea Market in Lancaster, Massachusetts."

Toy Guns "Esta é uma pequena fração das armas de brinquedo encontradas em inúmeras nas lojas de Lancaster Flea Market in Lancaster, Massachusetts." cortesia: "Sean"

Os chineses viveram a maior história de guerra civil do planeta. A luta pela unificação da china atravessou milênios e neste tempo, as províncias locais eram sempre os principais inimigos. Depois da Segunda Guerra Mundial a China começou a seguir por transformações profundas, quando passou a se interessar pelo mundo como um todo.

Seu maior adversário, o Japão, tornou-se sua principal inspiração. Conquistar os mercados do mundo inteiro e acabar com a miséria no país era um sonho. Mas para que este sonho fosse alcançado com grande velocidade, a pirataria deixou de ser crime, para que o desemprego fosse combatido. Há pelo menos 10 anos que a China vem copiando todas as tecnologias criadas no mundo. Outra regra quebrada que ajudaria a combater a fome no país, foi a proibição de caça e consumo de uma infinidade de espécies de animais. Com a nova lei todos os seres vivos poderiam ser consumidos, sem discriminação, levando muitas raças à zona da extinção e facilitando o contrabando de animais de todo o mundo para ser consumido por seu povo. Um chinês recém-chegado ao Brasil disse que as garças, por exemplo, são raras em sua cidade, por causa da excessiva procura para o preparo de sopas.

Armas Nucleares

Como não poderia deixar de ser, a China tornou-se um dos principais fornecedores de logística para fabricação de armas nucleares, além de fornecer armas prontas. Em “parceria” com a Rússia, mas na verdade querendo superá-la, vai conquistando a mesma clientela, adotando as mesmas estratégias e rotas para, finalmente seguir seu próprio caminho. O “intellibriefs” é um blog especializado em inteligência. Ele descreve as transações chinesas de armas nucleares como estando ativas em todos os sentidos, “tanto Horizontal, como vertical”. O autor da postagem intitulada “O eixo da proliferação e a arte do engano” descreve as artimanhas utilizadas pelos países que fazem parte dos conselhos de segurança e até assinaram tratados anti-disseminação de armas de destruição em massa, mas de forma dissimulada continuam a fazê-lo e a promovê-lo. A Chine vem na liderança do grupo conhecido como: “CHIPNOKISS”.

Pirataria

Foi através da pirataria que a China teve seu interesse despertado por novas tecnologias e buscou aprimorar ou modificar os inventos que antes eram apenas copiados. Por isto hoje a china fabrica cópias modificadas de caças, aviões de bombardeios, satélites, mísseis, armas anti-aéreas,  metralhadoras de mão, radares, bombas, granadas, pistolas, foguetes espaciais etc.

Para que conseguisse permissão para clonar as mais cobiçadas tecnologias do mundo, a China ofereceu sua mão-de-obra escrava, insenção de impostos e outras mordomias para as maiores indústrias do mundo. Em troca, após 5 anos, as patentes são quebradas e ela passa a deter o direito de fabricação e uso da tecnologia como bem quer.

Esta estratégia poderia ser muito bem utilizada para o crescimento da humanidade, mas a herança da guerra ainda é forte na veia do governo chinês, que ainda tem Mao Tse Tung (um terrível assassino e ditador), como “deus”. Na contra-mão da tendência mundial, a China começa a levantar os países socialistas, comunistas e islâmicos para uma nova aliança, distribuindo armas de longo alcance para países como Venezuela, Cuba, Síria, Iran, Iraque, afeganistão, paquistão e por toda a África.

Direitos Humanos das Nações Unidas

Inexplicavelmente a China, que fornece armas indiscriminadamente para grupos terroristas, ditadores e regimes sangrentos com históricos recentes de genocídio, tem presença garantida no Conselho de Segurança das Nações Unidas e na Organização Internacional dos Direitos Humanos.

China distribui armas caras que antes eram de alcance pouco provável para países em desenvolvimento, agora por preços muito abaixo do mercado tradicional, para países como Venezuela, que se mostra destinada a tornar o comunismo o sistema de governo dominante no mundo, e para isto Chávez planeja usar a força das novas armas compradas da China nos últimos 10 anos, além de firmar alianças com países que compartilham ou praticam culturas de terrorismo e ditaduras.

Declaração

Por esta razão e ainda outros agravantes, dissidentes, ativistas e refugiados do mundo inteiro, se reuniram na última Assembléia Geral das Nações Unidas, sediada em Nova York para pedir a exclusão da China, Cuba, Iran, Russia e Arabia Saudita do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas.

Autor: Saulo Valley

Jornalista da Web, repórter, escritor, poeta, radialista, cinegrafista, fotógrafo, Videoprodutor, músico, compositor, modelador 3D, Mestre de Kung Fú e instrutor de Boxe Chinês. Os fatos mais atuais sob olhar analítico do "OBSERVADOR DO MUNDO". Acesse Saulo Valley Post in http://paper.li/f-1326286418 ou http://saulovalley.blogspot.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s