A iniciativa foi da Grã-Bretanha, que re-abriu a embaixada para o embaixador nomeado pela oposição líbia, depois de expulsar os diplomatas que representavam o regime de Muammar Kaddafi.  No dia seguinte os Estados Unidos receberam um pedido da oposição líbia para que permitisse a criação de uma embaixada nas terras do tio “Sam”. Três dias depois, a Alemanha enviou um comunicado à oposição pedindo que enviasse um representante para ocupar a embaixada líbia no país.

Willian Hague à esquerda e Alain Jouppé à direita. Cortesia de: Foreign and Commonwealth Office on Flickr

 Por Saulo Valley – Rio de Janeiro, 01 de Agosto de 2011 – 12h02min.

Há 2 horas, de acordo com a nota publicada pela AFP citada pelo site “nowlebanon” a frança anunciou o novo diplomata a ocupar a embaixada da líbia em suas terras. Segundo a nota, Mansour Al-Nasir é o nome do novo embaixador líbio que estará recomeçando as relações diplomáticas entre a França e a nova Líbia, representada pela oposição rebelde.

De imediato o governo francês anunciou que cerca de 259 milhões bloqueado dos fundos do regime de Kaddafi, poderão ser repassados prontamente para as mãos dos atuais representantes legais do país, que investirão em ajuda humanitária e em outros suprimentos.

Encuentro con el presidente libio Muammar Al-Gaddafi. Foto: Prensa Miraflores. 23-10-10

Líbia e Venezuela

Ainda nesta segunda-feira, o site “em.com.br” que citou a agência a AFP informando que Kaddafi enviou um emissário, um Chanceller que será recebido pelo ministro das relações Exteriores da Venezuela, por ordem de Hugo Chávez, que anunciou na televisão que não estará presente devido ao seu tratamento médico.

Infiltrados

Enquanto isto, a não-solucionada morte do Major General Abdel Fattar Youni, abre uma investigação profunda dentro da oposição. Há relatos de que uma fuga ocasionou na liberação de dezenas de “pró-kadafis” que estavam presos, ficando misturados dentro de Benghazi. De ontem para hoje, pelo menos 63 fugitivos foram presos, afirmou a Aljazeera, citando ainda que uma “Quinta Coluna” de soldados que estava operando com a bandeira da oposição foi descoberta recentemente.

Anúncios