Saulo Valley Press

"O Observador do Mundo"

Bashar Al-Assad desmascarado.

Deixe um comentário

Ele pretendia concorrer ao Conselho de Segurança. Vendia uma imagem pública impecável, enquanto esmagava crianças, mulheres e jovens por trás do espesso bloqueio de mídia, comunicação, acesso e contato com organizações de direitos humanos e de saúde. Isolados num calabouço de proporções astronômicas, os sírios amargam seus milhares de desaparecidos e a morte confirmada de pelo menos 1300 e entre eles seus parentes, amigos e vizinhos.

Asma na Síria - Asma Assad na Síria - publicação "palestine-solidarite"

Por Saulo Valley – Rio de Janeiro, 01 de Julho de 2011 – 09h46min.

Até o seu último discurso, Assad conseguia alimentar uma certa dúvida na mente das autoridades e aos olhos das entidades reguladores da lei, da ordem e dos direitos no mundo.

O convite para um diálogo aberto entre o governo e a oposição se deu numa sala de conferências do Hotel Sheraton em Damasco com capacidade para 200 pessoas. Entre os convidados, políticos dos partidos da oposição amordaçados pelo autoritarismo da hegemonia do Partido Ba’ath, o único que governa o país há 41 anos e o único que tem voz e poder no país.

Sabendo que os riscos de enfrentar uma forca ou fuzilamente são evidentes e iminentes, quem se oporia à imposição de Assad?

O líderes da Revolução Síria, os principais coordenadores da luta popular pela queda do regime não foram convidados. Como aceitariam? 64 mil coodenadores e colaboradores da revolução têm seus nomes sublinhados nas listas de procurados pelo Serviço Secreto.

Durante o “congresso” em outra parte do país, dezenas de manifestantes morriam pelo fogo cruel e infernal da artilharia das forças de seguranças e do exército.

Enquanto autoridades internacionais insistem por reformas, o povo sírio diz “NÃO” para as reformas!

As reformas significam que Assad continuará no poder usando meios diferentes e encobertos de castigar a população. Nenhum louco americano, brasileiro, chinês, francês, italiano, inglês, japonês ou de qualquer outro lugar do mundo aceitaria se reconciliar com um assassino tão frenético quanto Assad.

Você teria coragem de convidar Assad para governar de seu país!?

Nunca seus carros de guerra estiveram tanto em evidência mundial. Não há o que fazer para esconder esta brutal operação “Cala a Boca do Povo“. Desde a anunciada “Sexta-feira da Queda da Legitimidade” que Assad vai caindo vertiginosamente em descrédito internacional e seu governo não tem nada de legítimo para apresentar a não ser o fim.

Uma equipe de voluntários da síria está contando estatísticamente a proporção da revolução no país. Segundo dados levantados até agora, mais de 268 regiões da Síria estão comprometidas com a luta pelo fim do regime de Assad.

“Deus não vos proíbe de fazerdes o bem e serdes justos com aqueles que nem vos combateram na vossa religião nem vos fizeram sair de vossos lares…” (Alcorão 60:8)

Asma Assad na Síria - publicação "palestine-solidarite"

Não são só os populares que perderam suas famílias e casas. Desde o início do genocídio é que a mulher de Assad, a Asma Assad decidiu deixá-lo e voltar para casa de seus pais em Londres junto com seus 3 filhos. Segundo fontes de alta confiança, ela jurou que não voltaria até que seu marido parasse de matar civis.

Na mais clara tentativa de apresentar uma realidade diferente, Asma aparece no dia 30 de Junho ao lado de Assad segurando uma gigantesca bandeira da Síria em uma de suas manifestações “pró-ele mesmo”.

Numa publicação em um site de notícias cujo conteúdo foi fornecido pelo setor de comunicação do Governo da Síria, “palestine-solidarite” as notícias da fuga de Asma para Londres é desmentida com certa irritação, exibindo as fotos como prova de que Asma, que não é vista desde Março de 2011 no país, apenas em Londres desde então, ainda se encontra ao lado de Assad e que comparece publicamente em vários cerimoniais mantendo sua agenda como primeira-dama. Mas fontes locais desmentem. A notícia tem a data de 1 de Julho e tem um título provocante: “Desculpe amigos jornalistas, Asma ainda está lá!

A questão é que não se sabe qual o recurso foi usado para que Asma fosse até Damasco no meio desta crescente e polvorosa revolução. Assad bem pode ter usado os mesmos recursos que fez com que milhares de estudantes abandonassem as salas de aula e corressem para as ruas gritando o nome dele e elogiando o regime… Porque a casa de um ditador seria uma democracia enquanto que seu governo se mantém ditadura sem precedentes e temida no mundo inteiro?

Hoje, na “Sexta-feira da Saída” Assad tem a oportunidade de deixar o cargo por determinação popular massiva. Hoje já se sabe que um pingente de laço de corda balança ao vento à sua espera. Não há mais o que mudar em sua história.

Na Bíblia, no Livro de Apocalipse 22:11 diz:

“Aquele que é injusto, faça injustiça ainda mais; e aquele que está sujo, suje-se ainda mais; e aquele que é justo, faça mais justiça; e aquele que é santo, seja mais santificado ainda.”

…e na linguagem Islâmica o livro sagrado Al-Corão diz:

“Ó vós que credes!   Sedes firmes na justiça, como testemunhas de Deus, ainda que seja contra vós mesmos, ou contra seus pais e parentes, ou que seja contra rico ou pobre…” (Alcorão 4:135)

Autor: Saulo Valley

Jornalista da Web, repórter, escritor, poeta, radialista, cinegrafista, fotógrafo, Videoprodutor, músico, compositor, modelador 3D, Mestre de Kung Fú e instrutor de Boxe Chinês. Os fatos mais atuais sob olhar analítico do "OBSERVADOR DO MUNDO". Acesse Saulo Valley Post in http://paper.li/f-1326286418 ou http://saulovalley.blogspot.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s