Há um movimento estranho que ainda não se pode descrever. Há mais de 100 mil desabrigados na síria e 10 mil estão perto da fronteira com Turquia e não conseguem cruzar pelo medo de não conseguirem mais voltar pra casa. Ainda há relatos de atiradores posicionados nas montanhas próximo (1km) da fronteira, que estão matando populares, e ainda nesta terça Assad decretou anistia a todos os considerados criminosos pelo sistema…

atirando contra civis em Homs - 21-06-11

Por Saulo Valley – Rio de Janeiro, 21 de Junho de 2011 – 10h25min.

Um série de informações contraditórias ainda são mais bagunçadas quando grupos de manifestação pró-Assad saem às ruas exibindo fotos do ditador. Segundo ativistas, Assad tem contratado iranianos, iraquianos e outros estrangeiros para se passar por seus partidários, e que além deles, policiais à paisana tem se misturado às manifestações pela manutenção do sistema, que inclusive foi reportado pela Reuters Arabic.

Apesar dos cerca de 10,700 que estão alojados nos 5 campos na Turquia, ainda outros 10 mil estão nos arredores da fronteira turca nas região da aldeia de “Govchi” aguardando ou com medo de atravessar.

Ativistas sírios informaram um plano do governo sírio de infiltrar atiradores no meio das manifestações populares no dia de amanhã (22-06) para simular que as manifestações são apoiadas por terroristas e justificar o massacre e a perseguição dos 60 mil manifestantes, como ele mesmo declarou em seu último discurso.

Pressionado por todo o planeta e à beira de sofrer novas sanções pela União Européia, Assad busca confundir as informações e desestruturar as manifestações pacíficas. Tentativa esta que os manifestantes chamam de “Hipocrisia compulsória“. Assista este vídeo e veja se encontra algum “terrorista” atirando?

Anúncios