O governo da Síria está decidido a ir mais fundo em sua investida contra a sua própria população. Que as pessoas comuns são presas aleatóriamente e torturadas, muitas delas mortas, todo o mundo já sabe.

Fonte: noticias.pt.msn.com

Por Saulo Valley – Rio de Janeiro, 02 de Junho de 2011 – 07h37min

A nova “estratégia” é o bombardeio aéreo e a cidade de Homs foi escolhida para a abertura desta nova fase de abusos de poder, uso da máquina administrativa do governo para a vingança pessoal do presidente contra o povo da Síria que exige a sua saída do governo marcado pela péssima administração, corrupção e muitos massacres de civis.

A Comissão Local de Coordenação da Síria denunciou à pouco que Al-Rastan está debaixo de pesado bombardeio aéreo e por tanques do exército que atiram contra as principais mesquitas em Abu-Baker e Abdul Rahman Bin Auf.

Há notícias de pelo menos 15 mortos só na parte da manhã de hoje. Ela informou que os populares estão proibidos de receber ajuda de alimentos ou socorro médico.

Em Homs, jovens estudantes saíram para pedir o fim do governo Assad e 30 minutos depois foram dispersados por violenta pancadaria por forças de segurança que utilizava cacetetes e pedaços de madeira. Informações sobre prisões e feridos ainda não chegaram.

Anúncios