Fonte: i.telegraph.co.uk

A derrubada do regime de Mubarak foi motivada pelo desejo de LIBERDADE e contra a CORRUPÇÃO e a DITADURA.

Por Saulo Valley – Rio de Janeiro, 13 de Abril de 2011 – 08h29min.

Desde que o ex-presidente renunciou, em 11 de Fevereiro deste ano, o Exército assumiu o poder, formando assim um governo transitório, mas liderando a formação do governo efetivo, bem como a criação da nova constituição.

A frase que foi pronunciada no momento exato que o Conselho Militar desertou do serviço ao governo Mubarak e optou por apoiar os manifestantes em 13 de Fevereiro, foi a seguinte:

Fonte: correiodobrasil.com.br

“O POVO TERÁ O QUE ESTÁ PEDINDO”.

De lá pra cá, tudo o que parecia pertencer ao regime de Mubarak foi sendo derrubado, exceto pelo fato de muitos ex-comparsas dele em assuntos políticos e fraudes contra os cofres públicos, agora compõem o governo de transição.

Isto fez com que os revolucionário egípcios já começassem a ficar com “um olho no padre e outro na missa”, como diz o ditado popular.

A surpresa veio quando um novo decreto foi baixado proibindo qualquer manifestação pública ou greve. Uma decisão polêmica. Um CRIME cuja condenação prevista é de até 1 ano e a fiança pode chegar a meio milhão de Libras.

Uma repressão à liberdade de expressão ou uma forma desesperada de controlar os inúmeros levantes por motivos ínfimos, perto das necessidades reais do pais?

Por outro lado, a notícia de que o BLOGUEIRO que criticou o governo de transição havia sido condenado por 3 anos, sob a acusação de falsas informações e por criticar o Exército, tem causado novos protestos no mundo inteiro. O Exército tem colocado atrás das grades todos os que ousam comparecer em qualquer tipo de protesto ou manifestação pública. CONTINUA…

Anúncios