>

Pelo menos 8 funcionários das Nações Unidas e outras 4 pessoas foram mortas no Afeganistão em protestos contra a queima do Al-corão pelo Pastor americano Terry Jones, da Califórnia.

Fonte: cdn1.newsone

Por Saulo Valley – Rio de Janeiro, 01 de Abril de 2011 – 16h23min. Atualização 19h12min.

Em meio aos intensos protestos e provocações que já vinham acontecendo nos últimos dois anos e sendo publicado na internet, sem que os EUA fizesse algo para impedir o que causaria uma guerra mundial religiosa, o Pastor Terry Jones participa mais uma vez em outro evento de Queima do Al-Corão.

No domingo retrasado( 20 de Março ) ele havia assistido a queima de um livro sagrado Islâmico em um evento para 30 pessoas. No final do evento, Terry Jones declarou para um repórter da AFP:

“Esta é uma experiência unica na vida humana”.

Hoje o prédio da ONU foi invadido pelos muçulmanos e pelo menos 5 guardas foram fuzilados. outros funcionários foram mortos e alguns também foram até decapitados.

O prédio foi incendiado após o massacre. A ONU confirmou a morte de 11 pessoas.

Com o prédio incendiado deixado para tráz, os manifestantes seguiram em passeata armada por Mazar-i-Sharif. Outros protesto eclodiram pelo afeganistão e provavelmente todo o mundo Árabe vá aderir.

O fato intrigante é que o Al-corão foi realmente queimado no mês passado e este protesto foi um transbordo.

No dia 29 de Agosto de 2010, o Pastor Terry Jones havia gravado um vídeo e publicado no Youtube, convidado o mundo para um “grande evento batizado por ele de International Koran Burning Day“. O Dia internacional da queima do Al-corão!

No dia 11 de Setembro de 2010 pelo menos 200 exemplares do livro sagrado do Islam seriam queimados em memória dos atentados de “All Trade Center’. Na véspera do evento o grupo Islâmico radical Al-Shabab avisou que se o Al-Corão fosse queimado, “TODOS OS CRISTÃO NO MUNDO SERIAM UM ALVO”.

Mensagem

O presidente Barak Obama enviou uma mensagem de condolências para as famílias dos mortos  além de convidar o Afeganistão para resolver a questão no diálogo.
O secretário Geral da ONU Ban Ki-Moon, em visita ao Quênia, protestou contra a brutalidade da manifestação e condenou-o “nos termos mais fortes possíveis!”

Mas a verdade é que Terry Jones está de VOLTA e ninguém faz nada para impedí-lo!



Atualização 19h12min.

O número de mortos no prédio da ONU no Afeganistão já chegou a 20, confirmados pela Reuters Árabe. Dos que estavam no prédio, pelo menos 8 eram estrangeiros e 2 foram decaptados. Pelo menos 20 pessoas foram feridas e já se tem notícia que entre os estrangeiros havia diplomata russo, que está num hospital. Entre as vítimas havia também um funcionário romeno.

A Rússia pediu às autoridades internacionais que intervissem a favor da ONU e que corresse em proteção dos funcionários que atuam no país.

A rebelião tardia agora começa a ter uma nova explicação: 

De acordo com a Reuters, o governador da província de Balkh, informou que “os rebeldes usaram o protesto como uma cobertura para atacar o composto em uma batalha que durou várias horas e levantaram questões sérias sobre os planos para tornar a cidade um modelo piloto para a transferência de tarefas de segurança às forças locais”.

Anúncios