>

Hoje o dia foi quente e tempestuoso para a Grã-Bretanha. Logo pela manhã, a notícia foi divulgada de que 5 diplomatas pró-kadafi haviam sido devolvidos para a Líbia, justamente no momento em que se discute o fornecimento de armas e suprimentos militares para os rebeldes.

Palácio do Governo – Fonte: ukvisaandimmigration

Por Saulo Valley – Rio de Janeiro, 30 de Março de 2011 – 21h13.

O Ministro de Negócios Estrangeiros Willian Hague foi que anunciou o ocorrido. Hague disse que no momento, os diplomatas favoráveis a Muammar Kadafi podem representar “uma ameaça à segurança nacional”. Segundo fontes eles foram descritos como “fortes defensores de Kadafi”, que podem representar perigo para opositores e libaneses que vivem no país.

Além de representarem o governo de Kadafi, eles são iraquianos. Entre os diplomatas, estava o adido militar. No entanto o embaixador líbio Omar Jelban permanecerá do país, para que as “linhas de comunicação permaneçam abertas”.

Ex-ministro da Líbia Moussa Koussa – Fonte: ctv

Com as cartas na mesa, vão cindo diplomatas e volta um Ministro das Relações Exteriores da Líbia, que hoje mesmo desertou. Abandonou o governo líbio e só deu qualquer informação depois que já estava em Londres, num aeroporto.

De lá do Aeroporto, o Ministro pediu asilo político e foi recebido.

Anúncios