Saulo Valley Press

"O Observador do Mundo"

>EMIRADOS ÁRABES: Australiana é drogada, violentada e presa por "ADULTÉRIO".

Deixe um comentário

>

Fonte: theaustralian

A australiana Alicia Gali de 29 anos é casada e estava trabalhando num luxuoso resort nos Emirados Árabes Unidos. Segundo fonte, ela havia assinado contrato para trabalhar no Resort quando ainda estava em Queensland.


Por Saulo Valley – Rio de Janeiro, 28 de Março de 2011 – 08h33min.

Também foi informado que os funcionários eram incentivados a consumir quantidades liberadas de álcool durante o trabalho e que os funcionários eram obrigados a dividir o mesmo alojamento independente do sexo.

O fato aconteceu em Junho de 2008, Alicia trabalhava como gerente do salão de beleza e foi até o alojamento dos funcionários e ofereceram bebida para ela. Segundo ela informou, os funcionários disseram que alí era permitido beber. Ela concordou e viu um rapaz pondo gelo no copo dela. Alicia disse que foi a última coisa que se lembra.

Quando acordou estava toda machucada e constatou que havia sido drogada e mais tarde no hospital é que descobriu que havia sido também violentada.

Mais tarde ainda ela soube que os seguranças ouviram gritos e correram para verificar e quando entraram no alojamento, encontraram três homens e ela estava nua e desacordada.

Estes três homens que também trabalhavam no “Le Meridien Al Aqah Beach Resort” em Fujairah, nos Emirados Árabes Unidos eram muçulmanos. Foram presos mas por nenhum destes crimes. Provavelmente pernoitaram numa cela e foram liberados no dia seguinte.

Do hospital, Alicia foi levada para a delegacia, para prestar depoimento diante de um juiz. Foi quando confessou um crime previsto na lei local.

As marcas da violência

Ela acabou sendo condenada a 12 meses de cadeia por “Adultério” e o consumo ilegal de bebida, segundo as leis Árabes.


Oito meses depois de ficar em uma cela pequena com outras 30 mulheres que haviam feito as mesmas reclamações, Alicia ganhou liberdade (redução da pena) e voltou para a Austrália.

Ela entrou com uma ação contra o Resort e se dedica a alertar as mulheres que visualizam trabalhar nos Emirados Árabes, que nas palavras dela, possuem leis “arcaicas”.

Ela sofreu castigos previstos em lei Islâmica, como açoites. A imagem ao lado foi publicada pelo “The Sunday Mail (Qld)”.

Em declaração à justiça ela desabafou:

Fonte: Stuff.com.nz

“Ainda me sinto nervosa e aborrecida e isso é angustiante, porque eu era uma vítima de tudo isso e eu fui punida – As leis têm de mudar para proteger as mulheres e dar-lhes direitos e que o governo australiano deveria usar sua influência para pressionar por mudanças nas leis , “dizia a declaração.

“Os Emirados Árabes Unidos tem tido grande proimoção aqui como um destino turístico. “Eles não estão cumprindo com os direitos humanos, direitos das mulheres e dos direitos dos trabalhadores migrantes”-“Stuff.com.nz”.

Desde então ela tem sido tratada de estresse pós-traumático, sofreu claustrofobia e flashbacks.

Anúncios

Autor: Saulo Valley

Jornalista da Web, repórter, escritor, poeta, radialista, cinegrafista, fotógrafo, Videoprodutor, músico, compositor, modelador 3D, Mestre de Kung Fú e instrutor de Boxe Chinês. Os fatos mais atuais sob olhar analítico do "OBSERVADOR DO MUNDO". Acesse Saulo Valley Post in http://paper.li/f-1326286418 ou http://saulovalley.blogspot.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s