Saulo Valley Press

"O Observador do Mundo"

>JAPÃO: RADIAÇÃO EM DOSES ELEVADAS E ESTÁVEIS.

Deixe um comentário

>

Fonte: Channel4

Havia um elevado grau de assombro quando soube-se que os níveis de contaminação no portão principal da usina de Fukushima1 chegava a 1000 .(1 mSv = microsievert 1000) Equivale a exposição humanamente suportável por um ano. 


Apesar do esforço sobre-humano dos Japoneses, que lutam para evitar que a população seja contaminada pela radiação, notou-se que a 500 metros de distância da usina de Fukushima 2, os níveis de contaminação cresceram rapidamente nestes dias.


A Agência Japonesa Nikkei contou que antes da operação suicida de resfriamento da usina começar, seguido do processo de drenagem, registrou-se 3,484 mSv por hora, e que 50 minutos após duas horas de drenagem do mesmo notou-se uma ligeira diminuição para 3,339 mSv. A TEPCO informou que às 11h00 de hoje na entrada principal que fica a 1,1 km da Usina 2 de Fukushima, a radiação baixou consideravelmente de 351,4 medidos na quinta às 00h00 para 265,0 microsieverts. Mas ainda a direção do vento pode alterar os resultados.


Fonte: Tntmagazine

Enquanto os técnicos lutam para evitar uma reação química resfriando o combustível irradiado, algumas agências falam que os Japoneses estão estudando soterrar a usina.


A Agência Nuclear de Fukushima categorizou em “Nível 5” o grau de contaminação por radiação com risco para fora da área do acidente, lembrando que o limite da escala é 8.


A Tepco informou que está partindo do princípio que a melhor solução seria reativar as bombas de refrigeração do núcleo de emergência e sistemas de refrigeração dos reatores de arrefecimento que resfria o combustível irradiado. A iniciativa que também é árdua, depende inicialmente da restauração do sistema de alimentação por eletricidade nas Usinas, cuja infra-estrutura foi destruída pelo terremoto.


Fontes informaram que um cabo de energia foi providenciado, descrito como “o maior cabo do mundo” em cumprimento, para levar energia elétrica para a usina de Fukushima.


O site JapanTimes disse que Tanigaki, em entrevista coletiva, que será cada vez mais difícil para o governo de construir novas usinas nucleares no futuro.

“A situação tornou-se difícil promover a energia nuclear”, disse ele.

Fonte: Channel4

Atuais estatísticas da tragédia



Até as 07h00 de ontem as 12 Prefeituras somadas apresentaram um triste número de 6911 pessoas mortas, superando Grande Terremoto de Hanshin, em 1995, quando mais de 6.434 pessoas morreram e era considerado o pior desastre no país após a guerra.


Fonte: Channel4

Um total de 3.160 pessoas desaparecidas e em Fukushima total de 72.270 pessoas morreram por motivos desconhecidos. Este relatório foi apresentado pelas Polícias japonesas.


47News disse que a polícia informou também o número de pessoas amontoadas nos abrigos espalhados por 2.100 localidades ocupados por pelo menos 370.000 pessoas.


Sem possibilidades de abrigar a tantas pessoas, o governo está pensando em espalhar os desabrigados por outras partes do país.

Autor: Saulo Valley

Jornalista da Web, repórter, escritor, poeta, radialista, cinegrafista, fotógrafo, Videoprodutor, músico, compositor, modelador 3D, Mestre de Kung Fú e instrutor de Boxe Chinês. Os fatos mais atuais sob olhar analítico do "OBSERVADOR DO MUNDO". Acesse Saulo Valley Post in http://paper.li/f-1326286418 ou http://saulovalley.blogspot.com

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s