>

A notícia cai como uma bomba. Provoca a mais profunda angústia. Al-Slam tem sido o garoto propaganda da mentira de Kadafi, para desesperar e confundir os rebeldes, mas todo o mundo já sabia que esta guerra não passaria desta semana.


Por Saulo Valley – Rio de Janeiro, 16 de Fevereiro de 2011 – 16h26min.

Embaraçados, os países ocidentais não conseguem prestar o mínimo de socorro aos Rebeldes que se mostram decepcionados. Os recursos improvisados de última hora, ainda estão aumentando as chances de combate contra o poder esmagador de Kadafi, mas esta guerra precisa terminar, o prazo está vencendo e os Líbios sabem que se não morrerem lutando, serão fuzilados e torturados de qualquer forma! Não há como recuar agora!

Seus destinos já estão traçados e nós ficamos aqui assistindo.

A Liga Árabe, o Conselho de Cooperação do Golfo pedem socorro para a revolução, enquanto os Rebeldes estão implorando por armas, aviões e barcos, além de munições e suprimentos médicos e combustível, mas não aparece uma alma viva para ajudar!

Os revolucionários aguentaram os ataques de Kadafi por mais tempo porque estavam confiantes de que o ocidente, liderado por Obama, decretariam um embargo aéreo. Por isto investiram muito, pra que na hora certa, pudessem virar o jogo. Imagino o ódio que devem estar sentindo agora. Quando a guerra acabar e se Kadafi for vencido, será muito difícil conquistar a confiança do novo governo Líbio.

Se forem atendidos, não haverá necessidade de invasão. Não haverá necessidade de mobilizar tropas etc.

Eles podem combater de igual para “igual”. Porque, diga-se de passagem, acredita-se que sejam 3.000 rebeldes contra todo o poder da Líbia e pense no trabalho que estão dando para Kadafi com seu batalhão de Operações Especiais quase dizimado?

Na TV, Al-Slam falou as coisas de sempre e que tudo estará acabado em 48 horas. Aproveitou para alegar que Sarkozy foi o primeiro líder internacional a condenar Kadafi e que o dinheiro de sua campanha teria sido emprestado pelo Governo de Kadafi.

O escritório de Sarkozy negou mas Slam disse: “Nós o ajudamos a trabalhar para o benefício do povo líbio, mas lamentamos que pensávamos assim…  Nós temos todos os detalhes, as contas e documentos bancários e transferências. E em breve vamos revelar tudo”.

Até agora a maioria dos bairros de Aldabiya permanece sob controle dos rebeldes que têm minado por diversas manobras o poderio bélico de Al-Kadafi.

O Alarabonline diz que “na Líbia ocidental, os rebeldes ainda controlam a terceira maior cidade da Líbia “Misurata Jamahiriya” (150 km a leste de Tripoli).

Segundo o site ainda, enquanto os funcionários não entram num acordo sobre a imposição do “no-Fly-zone” a mensagem que os revolucionários enviam é esta: “os rebeldes estão por trás do povo líbio e estão determinados a continuar a batalha mesmo sem a ajuda de ninguém”.

O Conselho de Segurança da ONU nesta terça-feira apresentou uma resolução que autoriza a utilização de procedimentos necessários para impor um embargo aéreo e aumentando as sanções impostas ao coronel Muammar Kadafi e seu regime.

Fontes diplomáticas disseram que o projecto de resolução é composto de dois primeiros itens da proposta pelo representante do Líbano, representante do grupo árabe no Conselho de Segurança, e solicita a imposição de um embargo aéreo contra a Líbia, e o segundo pelos Estados Unidos, Grã-Bretanha, e inclui uma série de medidas para reforçar as sanções que foram impostas pelo Conselho de Segurança sobre o regime de Kadhafi no mês passado.

Por sua parte, Ministro dos Negócios Estrangeiros, Alain Juppé terça-feira em seu blog que “alguns países árabes” pronto para a “participação ativa” em uma operação militar na Líbia, sublinhando que “o tempo não é tarde demais” para intervir militarmente – Alarabonline

Anúncios