>

A proposta parecia boa. Pacificação? Vamos ver como se faz! Mas a proposta de Chávez só podia ser baseada na sua própria experiência de governo eterno! Ele queria perpetuar Kadafi no poder e a América do Norte obviamente disse e diria: “Não”. A França disse: 

“Qualquer mediação que permita que o coronel Kadhafi suceda a si mesmo não é, obviamente bem-vinda”, Alain Juppé, o ministro francês das Relações Exteriores, disse após conversações com seu homólogo britânico, William Hague – Aljazeera.

Por Saulo Valley -Rio de Janeiro, 04 de Março de 2011 – 02h18min.

Obama por sua vez levanta o tom de voz e adverte que o amigo Kadafi deixe o poder IMEDIATAMENTE! Com certeza, na política esta é uma posição difícil de se tomar.

Você tem um amigo há 30, 40 anos e de repente precisa mudar de lado…
Ou a pessoa é completamente despida de sentimento, ou precisa ser teatrólogo para engrossar a voz e fingir determinar de forma gentil que o amigo de tantos massacres, deixe de massacrar só desta vez!

Enquanto isto o indivíduo está lá, concentrado no jogo viciante de destruir cidades e pessoas, uma prática que já foi comprovada na carreira do ditador.

Com kadafi no comando do seu videogame, Obama está tendo muita dificuldade para retirá-lo da máquina, porque à cada morte de um civil, ele percebe que pode conquistar mais uma para a sua abarrotada coleção de assassinatos.

Este joytick impregnado de sangue verdadeiro deverá pesar muito quando finalmente a sua máquina de guerra decretar “Game Over”.  Não deverá ter a chance de um novo respawn.

Para isto deve-se lembrar que Kadafi tem 6 vidas, dentre elas, duas lhe são cópias fiéis: “Kamis Kadafi” e “Saif Al-slam”. Cruéis assassinos, viciados no mesmo jogo de esmagar pessoas inocentes com exagerado poder de fogo.

De todas as suas versões, o Kadafi “vida-game” evoluiu para o auge da aberração. A última palavra em loucura e ambição.

Mas o mundo não pode esperar muito, senão o “game over” será para a população. Com milhares de mortos estendidos pelas ruas da Líbia, não haverá a quem governar!

Anúncios