>

Por Saulo Valley – Rio de Janeiro, 25 de Janeiro de 2011 – 16h06min.

ATO 1 – O SALTO
ARGENTINA, 23 de Janeiro de 2011- Ela tem 23 anos. Entrou pela manhã,bem cedo no hotel (segundo testemunhas) e agiu como qualquer turista. Pegou umabebida no bar, depois subiu ao 23º andar, onde tem um SPA e as piscinas,comumente usados por turistas. Dirigiu-se até a varanda e pulou.

ATO 2 – O TÁXI
Um taxista passava no local. Parou na porta do hotel, possivelmente paraesperar um turista. Olhou para fora do carro e viu um policial tentando atraira sua atenção. Sem entender, ele sai do carro para descobrir do que se tratava.Nestas pequenas frações de segundos várias pessoas gritavam para ele sair docarro. Bastou que seu corpo estivesse de pé, no lado de fora, para o corpo deuma mulher afundar o teto do seu Táxi!



Ela caiu com os quadris no pára-brisas depois o restante do tronco se chocoucontra o teto.

ATO 3 – O SOCORRO

Há quem acredite que 23 é um número amaldiçoado, mas para os médicos,ela só “se salvou” (como se ela quisesse muito isto)  porcausa da posição que caiu.
Cada andar tem aproximadamente 4 metros de altura. Por isto calcula-se que elatenha saltado de 328 metros, até chegar ao táxi!

A mulher, cujo nome permanece ocultado, segundo o site espanhol”Notitas de Notitias” está sendo tratada no Hospital Argerich.Ambos os quadris estão quebrados e há sangue em seus pulmões.

“As estimativas publicadas por organizações da sociedade civil afirmam que, em média, quatro argentinos tentam o suicídio a cada hora. A maioria desses casos em indivíduos com idade entre 14-24, e para cada tentativa, que termina na morte, há entre 10 e 20 tentativas fracassadas”.

Para esta mulher, estar viva será a sua MALDIÇÃO!

Anúncios