>Por Saulo Valley no Rio de Janeiro, em 03 de Janeiro de 2011 as 09h09min.


A China em grande avanço nuclear 
Os Cientistas anunciam a solução potencial para suprir as carências de energia do gigante país, através de uma nova tecnologia para o reprocessamento de combustível nuclear. 
Esta tecnologia vai aproximar o país da independencia energética gerada pelo carvão, o que representa um grande avanço no sentido de desaquecimento do planeta. A tecnologia desenvolvida pela estatal “China National Nuclear Corp” reutilizará o combustível nuclear irradiado, segundo informou a TV chineza (China Central Television – CCTV) hoje.A tecnologia desenvolvida no centro tecnológico localizado no deserto de Gobi será capaz de aumentar a taxa de utilização de urânio em usinas nucleares em 60 dobras.

Queimaduras – explosões em minas de carvão


A resevas naturais de Urânio na China tem duração prevista entre 50 e 70 anos, mas a boa notícia é que com a nova tecnologia os recursos existentes de urânio detectados, podem ser utilizados por prazo em torno de  3.000 anos”, disse o relatório CCTV.Este é um grande passo para que o país encontre o caminho das energias alternativas limpas e sustentáveis, bem como baixar os altos níveis de poluição, que tem se tornado alarmantes (com a expressiva exploração das minas de carvão) e que representa 70% das fontes de energia do país, na atualidade. Além de ser uma energia extremamente poluidora, as minas de carvão são responsáveis por milhares de mortes anuais em todo o país.


Em análise do grande Tigre Asiático, a China tem uma surpreendente maneira de se manter fechada políticamente em seu regime, e atender a todas as demandas dos acordos e tratados com os países democráticos. E isto tem feito com louvor.



Fonte: Aljazeera.

Anúncios