Saulo Valley Press

"O Observador do Mundo"

>INDONÉSIA: 151 mortos e desespero na busca por crianças desaparecidas

Deixe um comentário

>Anggoro Rullyanto | 9 de novembro de 2010

Yogyakarta. Equipes de resgate na Indonésia manifestaram temores na terça-feira pelas crianças desaparecidas, (perdidas em meio ao caos de um êxodo em massa) após uma série de erupções do vulcão assassino mais perigoso do país.

Cerca de 320 mil pessoas estão vivendo em abrigos temporários apertado depois de ser ordenada a evacuação de uma “zona de perigo” de 20 quilômetros ao redor do Monte Merapi, que vem espalhando cinzas e nuvens de calor desde o final de outubro.

Forças Especiais do Exército indonésio (Kopassus) procurando as vítimas da erupção do Monte Merapi na vila Ngepringan em Sleman, Java Central, na terça-feira. Com o número de mortos no erupções para 151, é estimado que mais de 1.000 a 320 mil pessoas lotaram instalações de evacuação de emergência e continuam a procurar seus entes queridos. (Foto AFP)

“Estamos preocupados com as crianças que ainda estão para se reunir com seus pais”, disse Makbul Mubarak, um coordenador para os voluntários que estão tentando reunir as famílias separadas.

Ele disse que poderosa erupção na sexta-feira, a maior desde 1870, tinha obrigado a muitos moradores afugirem da região, da ilha de Java em pânico, deixando pelo menos 1.000 pessoas desesperadamente à procura de seus entes queridos.

Um total de 151 pessoas perderam a vida desde que o Monte Merapi entrou em erupção novamente em 26 de outubro. Os corpos ainda estão sendo retirados da lama e incinerados nas aldeias desde sexta-feira.

Fast-flowing – torrentes de ebulição do gás quente e pedra expelidos pelo vulcão deixaram muitos mortos enquanto dormiam na última sexta-feira. As ruínas fumegavam cheia de corpos.

Surono; vulcanologista do Governo disse que o vulcão, cujo nome significa “Montanha de Fogo”, ainda estava expelindo nuvens de calor nesta terça-feira, mas não tão intensamente como nos dias anteriores.

“A intensidade da erupção diminuiu desde ontem, mas a atividade do vulcão ainda é alta, seu status ainda é de alerta”, disse ele.

Os oficiais acrescentaram outros 40.000 para o número de evacuados durante a noite. Mais e mais pessoas deixaram suas aldeias na zona de perigo e se ajuntaram a aquelas que estão em abrigos temporários.

“Nós prevemos que o número total de refugiados continuará aumentando”, o órgão oficial de gestão de desastres Furqon revelou.

Mas o porta-voz da agência Sutopo Purwo Nugroho negou rumores de que grandes números de pessoas estavam fugindo da capital histórica da província de Java Central de Yogyakarta, que fica 26 quilômetros ao sul do vulcão.

“Nós não temos visto um grande número de pessoas que fogem da cidade de Yogyakarta, até agora”, disse ele.

O arquipélago indonésio tem dezenas de vulcões ativos e ocupa grandes linhas de falhas tectônicas entre os oceanos Pacífico e Índico.

O país de maioria muçulmana também está lidando com as consequências de um tsunami que alcançou as aldeias na cadeia remota ilha Mentawai, na costa oeste de Sumatra, em 25 de outubro, matando mais de 400 pessoas.
Os vôos internacionais para Jacarta voltaram ao normal na segunda-feira de cinzas, mas a partir de Merapi estava mantendo o aeroporto de Yogyakarta fechado, juntamente com os locais turísticos como o templo de Borobudur, Património Mundial, em Java Central.

Presidente dos Estados Unidos Barack Obama está voando para Jacarta nesta terça-feira, enquanto o presidente austríaco, Heinz Fischer chegou mais cedo em uma outra visita de Estado. Diplomatas dizem que o avião de Fischer aterrissou sem incidentes.

A Airlines cancelou oito voos no domingo, e 36 vôos no sábado, ecoando perturbações na Europa em abril e maio, quando cinzas de um vulcão na Islândia causou o caos do transporte.

O zelador de “Borobudur Iskandar disse que havia preocupações de que as cinzas do Merapi poderiam danificar o monte do templo budista do século 9, a região turística mais visitada da Indonésia, que fica a cerca de 40 km a sudoeste do vulcão.

Uma camada de fuligem cinza cerca de dois centímetros de espessura cobria o templo após a erupção maciça de sexta-feira.

Agence France-Presse – Tradução: Saulo Valley

fonte: http://www.thejakartaglobe.com/home/fears-for-missing-children-in-indonesia-volcano-chaos/405694

Anúncios

Autor: Saulo Valley

Jornalista da Web, repórter, escritor, poeta, radialista, cinegrafista, fotógrafo, Videoprodutor, músico, compositor, modelador 3D, Mestre de Kung Fú e instrutor de Boxe Chinês. Os fatos mais atuais sob olhar analítico do "OBSERVADOR DO MUNDO". Acesse Saulo Valley Post in http://paper.li/f-1326286418 ou http://saulovalley.blogspot.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s