>

“O partido defende a criminalização da homofobia, a punição rigorosa aos assassinos homofóbicos e grupos neonazistas e pede a livre manifestação afetiva-sexual dos gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transgêneros.”
O candidato Paulo Búfalo, de São Paulo, vai utilizar o vídeo contendo o “Beijo Gay” para dar ênfase à sua campanha. Enquanto muitos ligados aos direitos humanos já comemoram, evangélicos manifestam oposição. Julgam desnecessário, que estas imagens sejam exibidas no Horário Eleitoral.

Na batalha pela igualdade dos direitos, vários tipos de manifestação ocorrem pelo Brasil. As paradas Gays, além dos exibições que ocorrerão nos horários eleitorais gratuitos, são um show à parte. Mas não podemos tornar uma manifestação pelo direito de ser gay, num evento de total atentado ao pudor, apologia a todo o tipo de exploração sexual e anarquia. Um dos pontos que devemos ficar atentos, é que as paradas gays, atraem muitas crianças e jovens. Não estou levantando protestos contra as manifestações, apenas dizendo bem alto e claro:
TEM CERTAS MANIFESTAÇÕES GAYS, QUE OS PRÓPRIOS SEGUIDORES DAS PARADAS GAYS, VOLTAM PRA CASA ASSUSTADOS! MUITOS VOLTAM MAIS CEDO DO QUE PREVIAM, ESCANDALIZADOS E COMENTAM CERTAS ATITUDES DESNECESSÁRIAS!
Deve haver um ponto de equilíbrio nas exposições. EXEMPLO: “Pra declarar liberdade de opção sexual, ninguém precisa fazer sexo no meio das ruas nem na frente das cranças certo?”
Vasculhando na net, enquanto escrevia, encontrei a seguinte matéria:

“Publicado em 12 JUNHO de 2010:

Escuta-se bastante dos próprios frequentadores da Parada Gay de São Paulo que ali acontece inclusive sexo ao ar livre. Um colega meu já viu gente fazendo sexo oral na Rua Bela Cintra, em plena luz do dia. Em outro blog, um gay reclamava que na própria Avenida Paulista tinha casal fazendo boquete.

Hoje, entretanto, me deparei com um depoimento com muito mais detalhes do que acontece realmente naquele burburinho. Quem escreve o depoimento é um gay viciado em sexo e em garotos de programa, dono de um blog no qual descreve suas aventuras sexuais com anônimos pela cidade.

Vejam a seguir alguns trechos do seu depoimento:

“A tentativa dos organizadores para que A Parada seja um ato de protesto se tornou ineficaz mais uma vez. A impressão que fica é que não vai para nenhum dos lados. Nem protesto, nem folia assumida.

E vamos ser sinceros: 90% os participantes estão cagando pra qualquer militância e quererm mesmo é beber, se drogar, incorporar seus personagens mais secretos, enfim, sair da rotina.

Enquanto fervia com o som, soltinho por causa do vinho, conheci um bofe saradinho, meio bêbado e safado. Se dizia bi, mas estava lá para ficar com as mulheres apesar de ter beijado um carinha na Paulista. Consegui arrastar o boy para um banheiro químico da Caio Prado e …

Caí de boca, guloso e ao mesmo tempo com nojo daquele cubículo fétido. A vibração dos trios fazia o mijo no fundo da privada vibrar e o medo de ser pego por um GCM não deixou eu terminar o boquete. Mas foram 5 minutos bem interessantes.

Como de costume, a região do Arouche ficou intransitável quando oficialmente a Parada estava encerrada. Fiquei descansando na Rego Freitas e fui abordado por uma bibinha. Beijei. Não era feia, apesar de pintosa. Subi para a Praça da República e o dark room a céu aberto estava fervendo.

Entrei na muvuca para só sentir o clima, sou puta mas não transaria ali. O cheiro de cheque estava forte, a urina das bichas transformou a terra em barro e não era difícil alguém se desequilibrando.


O momento mais tenso foi quando a Polícia quis acabar com a putaria atirando balas de borracha, spray de pimenta e bombas de gás lacrimogênio. Vi um viado apanhando de cacetete, outros sendo pisoteados no momento da fuga e lágrimas, muitas lágrimas devido as bombas. A Vieira deCarvalho parecia um velório, nunca vi tanta bicha com os olhos marejados”.


ACEITAÇÃO
As pessoas acima dos 40 anos tem mais dificuldade de “aceitar” o fato. Na avaliação de Renato Russo antes de sua morte; O Brasil é o país com maior liberdade de expressão gay que existe! Isso ocorreu depois que ele voltou de São Francisco (E.U.A), quando em momento de total conflito de opção sexual, decidiu ir à origem do movimento gay. Hudstock. Decepcionado com o alto grau de discriminação contra gays, que na época se assumiam e perdiam os empregos, eram expulsos de casa e as vezes eram apedrejados nas ruas, voltou pro Brasil decidido a assumir a sua tendência gay publicamente. E assim o fez em 1988. Esta “aventura” de Renato Russo foi publicada pela antiga Revista Manchete em duas páginas. Na foto acima, Renato Russo conversa com Cazuza nesta mesma época.

 NUM DETERMINADO BLOG DE MANIFESTAÇÃO GAY,
ENCONTREI ESTE SÍBOLO. O DETALHE É QUE SEM 
PONTUAÇÃO NA FIGURA, O SENTIDO INVERTE COMPLETAMENTE.

NÃO APÓIE MENSAGENS, NEM IDÉIAS SUBLIMINARES!
FAÇA O QUE É DIREITO, MESMO QUE TENHA UMA VIDA SIMPLES.
Ass: Saulo Valley
Anúncios