>Uma mulher de 20 anos, acusada por radicais islâmicos de cometer adultério, foi apedrejada até à morte na Somália.

Pensa-se ter sido a segunda vez que a pena de morte foi imposta a uma mulher pelo grupo radical, al-Shabab. O namorado da mulher recebeu 100 chicotadas.

De acordo com informações de uma pequena aldeia nos arredores da cidade de Wajid, a mulher foi levada para uma praça pública onde a parte inferior do seu corpo foi enterrada.

Ela foi depois apedrejada até à morte diante de uma multidão de cerca de 200 pessoas.

Um juiz que trabalha para o al Shabab disse que a mulher tivera uma relação com um homem solteiro, de 29 anos. Segundo o juiz, a mulher dera à luz um nado-morto e foi considerada culpada de adultério.

O al-Shabab controla grandes parcelas de território no sul da Somália, onde impôs uma interpretação rígida da Lei Islâmica.


Somália,
27 de Outubro de 2008

Aisha Ibrahim Duhulow (13 anos) foi morta por um grupo de 50 homens em um estádio na cidade portuária de Kismayo, no sul do país, diante de mil espectadores psicóticos. (Segundo o Blog da Anistia Internacional de Portugal, o pai da menina informou às “autoridades” acerca do esturpro que sofreu por 3 homens ). A menina foi acusada de violar leis islâmicas e detida pela milícia al-Shabab, que controla a cidade. A menina foi apedrejada até a morte por adultério.

FONTES:

http://nucleodematosinhos.blogspot.com/2008_11_07_archive.html

http://www.bbc.co.uk/portugueseafrica/news/story/2009/11/091118_somaliastoningaws.shtml

http://news.google.com.br/news/url?sa=t&ct2=pt-BR_br%2F0_0_s_0_0_t&usg=AFQjCNFji0Sg-1AUcvgOH1YTQXQfr-urFQ&sig2=bghF4-TUj5RP3ZD409HJcQ&cid=1328853937&ei=-joFS7CTHqjq8gSywaxL&rt=SEARCH&vm=STANDARD&url=http%3A%2F%2Fwww.publico.clix.pt%2FMundo%2Fislamistas-que-controlam-sul-da-somalia-apedrejaram-ate-a-morte-mulher-acusada-de-adulterio_1410503

Anúncios